Volume
Redes
Sociais
B M
A Postura do Crente
25/12/2017 - 20h44 em Esboços e Estudos Bíblicos

Texto: Mateus 26:36

Propósito geral: Didático.

Propósito específico: Ensinar que há várias posturas entre os cristãos.

 

INTRODUÇÃO

Jesus conduziu o seu ministério com sabedoria. Ele sabia os momentos para falar e agir. Um dos segredos de Jesus era a comunhão com Deus que O torna sensível à voz e à vontade do Pai. Jesus tinha uma postura diante de Deus. O crente também deve ter uma postura diante de Deus.

 

TRANSIÇÃO: No meio religioso destaca-se três tipos de postura em relação a Deus.

 

I - POSTURA PENITENCIAL - (Cl 2:23)

Origem na Idade Média. 

As ordens religiosas eram reclusas em mosteiros e conventos isolados do mundo. 

Praticavam exercício de mortificação espiritual. Buscavam no sofrimento do corpo o alivio para os pecados e solução para o crescimento espiritual.

Quanto mais penitência, quanto mais sacrificavam o corpo, mais espiritual se sentiam. 

Neste tipo de postura observa-se o legalismo religioso, a hierarquia na Igreja, os costumes. Vida inútil. Não cumpre o “Ide” de Jesus (Mt 28:19). Jesus já sofreu tudo por nós na cruz. Ele sofreu de tudo por nós: zombaria, perseguições, agressões físicas, rejeição.  

Esta postura não faz a vontade de Deus.

 

II - POSTURA MATERIAL - (II Tm 4:3)

Igrejas de países ricos evangelizam por meio de missionários. Na teologia da prosperidade amaldiçoa a pobreza (Rm 2:11).

A postura materialista leva o cristão a afastar-se de Deus. Tentam resolver seus problemas afastando o cálice. Colocam os bens materiais acima de tudo. Querem evitar as tribulações pela “prosperidade”. Trocam os valores cristãos por outros valores.

Questiona a vontade de Deus. Não tolerar o crente que diz: “Temos que desafiar Deus”. Esta postura também não faz a vontade de Deus.

 

III - POSTURA CELESTIAL - (I Tm 4:6-7)

A vontade de Deus acima de tudo. Jesus nos ensina como agir em momentos de grande tensão e como tomar decisões segundo a vontade de Deus. Buscar o poder de Deus. Conhecer a Sua vontade. A oração serve para colocar todo o nosso ser, com todos os sentimentos e dificuldades, diante de Deus. Jejum. Meditação da Palavra. A vontade de Deus pode ser questionada, mas deve ser respeitada. Não questionar a obediência a Deus. A prioridade do crente é sempre a vontade de Deus.

 

CONCLUSÃO

A postura sábia é buscar o poder de Deus por meio da oração.

A oração que funciona é aquela que leva a sério a vontade de Deus. No Getsêmane, Jesus ora insistentemente acerca da missão que estava para cumprir (Mc 26:36-46). Deus responde com silêncio. Jesus entendeu e aceitou sua missão. Adotar uma postura celestial é fazer a vontade de Deus. Há pessoas que oram como se estivessem dando ordens a Deus. Precisamos aprender a aceitar que, qualquer que seja a resposta de Deus, ela é a melhor para nós. A insistência não pode ser confundida com negligência (Mt 26:39, 42, 44 cf. Rm 12:2).

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!